Honório Miranda: gratas e saudosas lembranças 

Laércio Knihs

 

Temos mantido, nestas últimas semanas,  troca de correspondências com o ex-aluno do Honório, Francisco Daniel Imhof, hoje um bem sucedido e competente Fiscal da Fazenda Estadual, lotado na Gerência Regional de Jaraguá do Sul, a exemplo do seu irmão Válter Imhof, também Fiscal da Fazenda Estadual, lotado na Regional de Blumenau. O Chico, como Francisco Daniel era conhecido e tratado nos bons tempos do Honório, manda-nos importante material, com informações e fotos das passagens da sua turma pelo ginásio, em excursões, formatura, desfiles. Aliás tem, já de algum tempo, ótimas e excelentes contribuições disponíveis no site www.familiaimhof.com.br  não só do Honório Miranda, mas principalmente da história de Brusque e da família Imhof. Além do Chico e do Válter, registramos os nomes do saudoso Professor Nilo Imhof e do Historiador Afonso Imhof, já de algum tempo atuando profissionalmente em Joinville. Transcrevo algumas informações enviadas pelo Francisco Daniel Imhof (Chico) do tempo em que frequentou o Honório:

 

"Envio foto da minha formatura no Honório Miranda em 8/12/1967. Naquela noite aconteceu algo hilário: antes da formatura, fomos todos, formandos, padrinhos e madrinhas, professores, a uma minúscula sala, onde parecíamos "sardinha enlatada", a fim de fazer um pequeno ensaio, quase desmaiando com tanto calor, numa sala anexa ao salão principal. Como as dependências do Clube de Caça e Tiro Araújo Brusque eram muito antigas, de repente ouviu-se um estrondo e o assoalho ruiu fazendo com que algumas pessoas caíssem sobre as outras, algumas se machucando levemente. No meu caso ralei o joelho, mas por sorte, não rasguei o terno que era emprestado do meu irmão Afonso. Passado o susto e abanado o pó da roupa, entramos garbosamente no salão para a solenidade de formatura. Naquela época o casal Kurt Ulber e a Da. Ilma Imhof Ulber eram os responsáveis pelo restaurante do Clube, os chamados ecônomos. Na foto consegui identificar Mário Karing, que é professor em Jaraguá do Sul, Cesar Moritz, que foi prefeito de Brusque, Francisco José Maestri - orador da turma, que foi vereador em Blumenau, Dorval Suave, João Knihs, Mário Custódio, os irmãos Schmidt, Roberto Alves, Valentim Marchi, grande gozador, Jair José da Silva, Luiz Carlos Fischer, Jacir Paulo Stielher. Ao fundo, no centro, em pé, com a mão no queixo, de camisa branca, meu primo Nilo Imhof, a seu lado, de camisa escura, meu irmão Válter Imhof. É lamentável que nunca tenha havido um encontro dessa turma". Com a palavra quem de direito.

 

E o Chico continua, fazendo referência a outros materiais enviados: "Anexo, mais uma foto da excursão ao Rio de Janeiro - Ilha de Paquetá, 28/10/1967. Da esquerda para a direita: Edmundo Belli- sem camisa, de óculos, Luiz Carlos Fischer, Sérgio Baumgartner, Chico Imhof. Último à sua esquerda Jair José da Silva, ao seu lado, Professor Laércio Knihs. Último à esquerda, de boné -Ilton Bluning. De pé, encostado na árvore, Jaime Rocha, à sua frente, Roberto Alves. Ao fundo, Professor Euclides Visconti, à sua esquerda, Lauritzen.

 

Na outra foto os comentários foram: "Esta foto foi tirada na Fortaleza de São João (RJ), em 29 de outubro de 1967, portanto há quase 42 anos! Nesta excursão lembro-me que ficamos hospedados no Estádio do Pacaembu, em São Paulo. Visitamos o Museu do Ipiranga e assistimos a um show na antiga TV Record, onde se apresentaram Agnaldo Rayol, Martinha, e um cantor que estava despontando, Caetano Veloso, que cantou seu primeiro grande sucesso, a música "alegria, alegria", e jogou um disco para a platéia.

 

No Rio de Janeiro, lembro-me que ficamos hospedados na Pensão Estudantil da Guanabara - PEG, e almoçamos no Restaurante Calabouço, destinado a estudantes, com preços populares.

 

Visitamos o Museu Imperial, a Ilha de Paquetá, a Ilha do Governador, Niterói, Pão de Açúcar, Estátua do Cristo Redentor, no Corcovado, onde subimos a bordo de um trenzinho, passamos de ônibus em frente às praias de Copacabana, Ipanema e Leblon. Ainda não existia a ponte Rio-Niterói, atravessamos a Baía de Guanabara de barco. À noite, assistimos ao jogo Botafogo 1 x 0 América, no Estádio do Maracanã".

 

Excelente memória Chico Imhof. Este Honório fazia coisas. Isto tudo há mais de 40 anos.

 

O relato de Francisco Daniel Imhof chega a dar arrepio e provocar uma emocionante e grande saudade... bons tempos que não voltarão jamais... nunca mais...

 

Aguardem, prá frente vem mais.

 

KNIHS, Laércio. Honório Miranda: Gratas e Saudosas Lembranças. A Voz de Brusque, edição nº 440, 23/28 de fevereiro de 2009.

 

Nota: No Rio de Janeiro também visitamos a Vila Militar, a Barra da Tijuca e o Aeroporto Santos Dumont. Na Ilha do Governador visitamos o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão (atual Antônio Carlos Jobim), e o Colégio Cenecista Capitão Lemos Cunha.